Alunos da ACORDE participam da 1ª Corrida Unimed

Durante aproximadamente uma hora. Ou então cinco quilômetros. O dia 2 de setembro de 2018, domingo, vai ficar marcado para cinco são-carlenses com necessidades especiais que são assistidos pela Acorde. Incentivados pela professora de Educação Física Josivânia Teixeira, 28 anos e pela fisioterapeuta Franciane Ap. Alves, 30 anos, participaram de um evento esportivo.

Mais precisamente a 1ª Corrida Unimed que reuniu 1,4 mil participantes na manhã de domingo, 2, com saída do Shopping Center Iguatemi e com o percurso no entorno do centro de compras.

Dentre os 1,4 mil participantes, cinco mereceram um destaque especial: Tereza de Lira Silva, 54 anos, com deficiência intelectual leve; Ricardo Telini; 31 anos, deficiência intelectual moderada, Erika Salvador Corrêa, 37 anos, deficiência intelectual leve; Danilo Ferreira de Medeiros, 20 anos, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor; e Daniver Romão, 36 anos, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Em comum? Todos assistidos pela Acorde, entidade que cuida de pessoas com necessidades especiais.

“Temos um grupinho semanal de caminhada. A meta visa o desenvolvimento motor, mas quando vimos esta oportunidade, abrimos a possibilidade para todos aqueles que estudam na Acorde, poder participar e levamos cinco alunos”, disse Josivânia.

A professora de Educação Física não escondeu a felicidade e a satisfação pela iniciativa dos assistidos que aceitaram o desafio e foram participar da competição.

“Quando eles estavam lá, foi uma reação incrível. Estavam entusiasmados com a quantidade de pessoas. Os olhos deles brilhavam e se sentiram à vontade. Quando ganharam a medalha de participação, não cabiam em si. O orgulho foi do tamanho do mundo. Afinal representaram a Acorde, ganharam um prêmio e desfilam com a medalha no peito com uma felicidade indescritível”, comentou.

O que deixou Josivânia ainda mais realizada foi o carinho com que todos os participantes anônimos trataram os alunos da Acorde que foram com camisas padronizadas da instituição, mas vestiram o uniforme oficial da corrida. “Foi uma recepção cheia de amor. Todos conversaram com nossos assistidos. Brincaram com eles. Foram tratados com igualdade e isso é super importante”, disse.

INTERAÇÃO

Poder participar de uma atividade esportiva, manter contato com a sociedade e sair do sedentarismo é fundamental para os assistidos da Acorde.

“Promovemos a saúde ao estimularmos uma atividade física. Eles foram por prazer, fizeram parte da sociedade, sem preconceito. São pequenas atitudes assim que fazem a diferença. Foram momentos de muita pureza e de muita leveza. É para lavar a alma. Sensação de dever cumprido”, finalizou Josivânia.

Fonte: São Carlos Agora

0 respostas

Deixe um comentário


Deixe uma resposta